Aulas de desenho à distância. Os cinco e as colagens



A Prática do Risco – Aulas de desenho à distância, com Marc Parchow As nossas aulas de desenho à distância são pensadas para irem ao encontro de múltiplas necessidades. Senão veja: são avulsas, não discriminam ninguém; ensinam técnicas de desenho e ilustração diversificadas e desafiantes; são terapêuticas, descontraídas e à prova de Covid-19; e, apesar de serem ministradas pelo Zoom, transportam-nos para outros mundos, mais estimulantes e criativos. Não acredita? Quem conhece o Marc (o nosso especialista de riscos e rabiscos), sabe que ele consegue fazer isto e muito mais. Se não acredita, experimente uma aula!


Nesta aula de desenho à distância, vamos visitar a ilha do tesouro com os cinco amigos de Enid Blython para ver como uma ilustração nos pode contar uma história.


A técnica que nos vai acompanhar é mista entre desenho de linhas e colagens de cores sólidas. Vamos experimentar um desenho solto e texturado - depois explico.




Material necessário:



  • 2 folhas A4 de papel liso, tipo papel cavalinho (pelo menos 120 g/m2)

  • Folhas coloridas (podem ser folhas anteriormente pintadas com tinta acrílica

  • Uma tesoura e cola de baton

  • Fita cola de pintor

  • Um lápis e uma caneta preta, tipo fineliner, com ponta entre 03 e 06

  • Opcional: Tinta da China e um pincel redondo tamanho entre 4 e 8


 


Quanto custa

8 euros por sessão ou 7 euros por sessão quando comprada num pacote mensal (dá acesso a 1 ou + participantes no mesmo computador). 


(Pacote  mensal: https://www.sophia-ed.com/course/desenho-criativo-a-pratica-do-risco)


 


Marc Parchow Manda-chuva da Qual Albatroz Ilustrador Formou-se em Arquitectura de Design pela Faculdade de Arquitectura de Lisboa, pós-graduando-se em Edição – Livros e Novos Suportes Digitais, na Universidade Católica Portuguesa. 


É formador de desenho e divulgador activo de diversos métodos e técnicas artesanais, incluindo a serigrafia, a gravura, a encadernação e o trabalho em madeira, orientando nestas áreas oficinas para diferentes públicos. O seu ADN criativo encarna numa personalidade de fazedor, o que o leva a ter uma contínua disponibilidade para aprender e para integrar no seu trabalho técnicas e linguagens novas. O seu gosto em sujar as mãos e em sair da zona de conforto levaram-no a fundar a Oficina do Erro, na Fábrica da Pólvora de Barcarena, um espaço de experimentação e partilha, onde tem podido desenvolver projectos em madeira, em serigrafia e noutras vertentes da manualidade. Os seus trabalhos, que envolvem amiúde madeira, papel e tinta, são a expressão da sua mente curiosa e versátil, e o seu imaginário, fortemente ligado ao universo da ilustração, expressa-se através de um minimalismo formal bem-humorado e muito inspirado nos temas da natureza. O seu ponto fraco é queijo com nutella.

Formulário de inscrição

Encarregado de Educação
Participante(s)
(*) Campos de preechimento obrigatório